VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A IGREJA PERSEGUIDA

January 17, 2018

 

 

Muitas mulheres cristãs na Colômbia enfrentam perseguição como uma punição por sua fé. A violência sexual é usada pelas guerrilhas e paramilitares para intimidar e punir os que se opõem aos seus propósitos. No entanto, em muitos casos, esse tipo de abuso não é reportado pelas vítimas pormedo da vergonha. Os recentes testemunhos na mídia e a assistência às vítimas feita por organizações e ministérios fizeram com que as histórias de mulheres cristãs viessem à tona.

Luz Marina Moreira* é uma ex-guerrilheira que se converteu a Cristo. Quando seus companheiros descobriram sobre sua decisão, a abusaram sexualmente. O pastor Diego Cerquera* pastoreia uma comunidade cristã rural localizada na região sudeste do país. Ele desenvolvia seu trabalho pastoral e evangelizava os guerrilheiros, apesar das ameaças dos líderes armados que se opunham à sua presença. Como retaliação pela conversão ao cristianismo de jovens rebeldes, um grupo armado saqueou a casa dele, destruiu a plantação e violentou sexualmente sua esposa e dois filhos pequenos.

 

REALIDADE PARA MENINAS E MULHERES INDÍGENAS

 

Abuso sexual contra meninas e mulheres cristãs também acontece dentro das comunidades indígenas. Nesse contexto, as meninas são dadas em casamento a não cristãos com o único propósito de afastá-las do cristianismo. Recentemente, Soraya Moringa*, umas das meninas do abrigo da Portas Abertas na Colômbia (La Casita), fugiu de sua comunidade porque havia sido prometida em casamento a um oponente do cristianismo em sua aldeia. Ela conseguiu escapar a tempo, mas a maioria das meninas não.

Atualmente, a Portas Abertas junto com a Rede de Psicólogos Cristãos promove conscientização e investigação da violência sexual dentro de comunidades cristãs perseguidas. Ore por esse trabalho, para que o abuso não seja visto como algo natural e corriqueiro, mas como crime. Interceda pela vida de todas as meninas e mulheres que passaram por isso, que sejam curadas de todo trauma. Clame por segurança para a Igreja Perseguida na Colômbia, e para que fique firme em meio a tanta pressão.

*Nomes alterados por segurança.

 

Leia também:


Paz não é realidade para muitos cidadãos colombianos
Três líderes de abrigo indígena para cristãos são presos
Pressão contra cristãos continua após fim da guerra

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

ELES SÃO COMO NÓS!

February 4, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

February 4, 2019